Grau de Estrutura da Organização em Práticas Antifraude e Corrupção

Mais de 90% das organizações públicas do Mato Grosso do Sul possuem suscetibilidade alta ou muito alta à ocorrência de fraude/corrupção

Somente 25 das 282 organizações públicas do Mato Grosso do Sul avaliadas possuem suscetibilidade à fraude e à corrupção em nível aceitável, conforme demonstrado na figura 4. Em decorrência disso, há alta possibilidade de que ilícitos éticos, administrativos e/ou criminais estejam ocorrendo e continuem a ocorrer de maneira sistemática, a exemplo dos 3.149 casos investigados pelos órgãos de controle entre os exercícios de 2015 e 2017. Tal situação ocorre devido à baixa capacidade dessas organizações para prevenir, detectar, corrigir, punir e monitorar episódios de fraude e de corrupção que ocorrem em sua estrutura.

Quantidade de organizações públicas do Mato Grosso do Sul segundo sua suscetibilidade a fraude/corrupção

000 000 000 000 141
000 000 000 000 000
000 000 64 000 000
000 000 000 52 000
000 25 000 000 000
Aceitável
Média
Alta
Muito Alta

O gráfico é resultado do relacionamento do poder de compra/regulação das organizações públicas avaliadas (eixo y) com o grau de aderência às boas práticas de combate à fraude e à corrupção (eixo x), sendo a área em verde o critério adotado como mínimo de aderência às boas práticas para cada faixa de poder de compra e regulação.

Suscetibilidade a fraude/corrupção das organizações públicas do Mato Grosso do Sul segundo entes da federação.

Aceitável
Média
Alta
Muito Alta

Constatou-se que praticamente todos os municípios do Estado apresentaram alta ou muito alta suscetibilidade à fraude e à corrupção, tanto na avaliação do poder executivo quanto na do legislativo. No que se refere à capital do estado, onde vive a maior parte da população, mais de 85% de suas organizações apresentam suscetibilidade acima do aceitável, conforme a figura a seguir:

Suscetibilidade a fraude/corrupção das organizações públicas dos municípios de Mato Grosso do Sul

Municipio Campo Grande

Aceitável
Média
Alta
Muito Alta

O poder de regulação dos municípios é tipicamente alto, uma vez que, pelo pacto federativo nacional, são responsáveis por emissão de licenças e permissões para atividades econômicas, influenciam no funcionamento dos negócios, ditam regras de ocupação do solo urbano e rural e possuem atribuições na educação, saúde, mobilidade, infraestrutura, cobrança de tributos e de vários outros processos que regulam diretamente a vida de cidadãos e empresas, demandando, por conseguinte, estruturas de controle robustas, principalmente no componente prevenção, para evitar, dentre outras condutas não desejáveis, o abuso de autoridade.

Níveis de aderência às boas práticas de combate à fraude e corrupção das organizações públicas do Mato Grosso do Sul por mecanismo e geral

Inicial (0 a 20,09)
Básico (20,10 a 40,09)
Intermediário (40,10 a 60,09)
Aprimorado (60,10 a 80,09)
Avançado (80,10 a 100)